ARTIGOS

Saúde e Longevidade

Saúde e Longevidade

Por Vera Fernandes

 

Hilton Caetano Cintra tem 69 anos, é diretor industrial. A esposa, Luísa Miquelina Pires Cintra tem 65 anos e é comerciante. Eles têm três filhos, três netos e uma bisneta, e uma vida cheia de compromissos diários, que vão desde cuidar da casa, da empresa, até as aulas de Pilates e treino funcional, as viagens, os amigos, e a diversão.

 

Donos de uma vitalidade e alegria de dar inveja, o casal apaixonado está junto há quase meio século. Conheci os dois no Estúdio Rosi Dias – Funcional e Mat Pilates, onde ela faz aulas de pilates e pratica com o marido o treino funcional, sob a supervisão da educadora física Rosi Dias.

 

Na entrevista que me deram, ela conta que os dois se conheceram em um cinema, no ano de 1966, ela com, 14 anos e ele no auge dos 18. Se apaixonaram e não se desgrudaram mais. Desde então, criaram um estilo de vida pautado na alegria e bem-estar, que, segundo Luísa, não é difícil alcançar, “é só se determinar e buscar”.

 

Juntaram a estes ingredientes, ao longo de sua trajetória juntos, vários outros. “A fé, a espiritualidade, a esperança de sempre melhorar, crescer em conhecimento, a atenção um ao outro e o convívio com amigos, familiares e todas as pessoas que fazem parte da nossa rotina, isso nunca pode faltar”, explica ela.

 

As metas da jornada – Luísa conta que no dia-a-dia sempre tem metas a cumprir. “Em nossa casa - que não é pequena -, só estamos nós dois. É simples e não dá muito trabalho, pelo menos eu acredito que não dê”, comenta. Ela afirma que também pode contar sempre com a ajuda do marido. “Trabalhamos na mesma empresa, que é nossa, porém, cada um em função diferente. E esta parceria já dura 33 anos”, explica Hilton.

 

A rotina dos dois começa às 6h da manhã e vai ate 23h. “Neste espaço de tempo dá para aproveitar bem o dia concluindo compromissos, tarefas, e porque não, nos divertindo um pouco”, diz ele.

 

E para quem pensa que a vida do casal é só trabalho e diversão, está enganado. Eles se mexem, e muito, para manter a forma e a saúde. “Fazemos exercícios, as caminhadas fazem parte do nosso dia-a-dia. A atividade física é importante principalmente porque nos importamos com nossa saúde. Nós sempre tivemos um tipo de atividade para prevenir doenças ou melhorar nosso bem estar. É claro que acreditamos que um acompanhamento de um profissional é fundamental, porque o exercício não pode ser feito de qualquer maneira, e foi aí que chagamos ao estúdio da Rosi”, relatam.

 

Luísa conheceu primeiro o estúdio, por um convite de sua nora Raquel. Depois da primeira aula nunca mais parou, e ainda acabou trazendo o marido para o treino funcional, que ela também pratica, além do pilates. Os benefícios, conta, foram muitos. “Nós percebemos a importância desta decisão de nos exercitarmos. É uma prática que combate o excesso de peso, aumenta nossa produtividade, nos deixa com menor propensão à doenças cardíacas, combate o stress, a indisposição, melhora a elasticidade, mantém a flexibilidade, melhora a autoestima, enfim, poderíamos citar uma lista imensa de benefícios”, diz Hilton.

 

E é falando sobre estes benefícios que a vida sexual do casal entra em pauta. E a resposta vem direta: “Nossa vida sexual é normal, sem problemas. Quando se têm saúde, uma boa flexibilidade, nada de dores e a libido está bem, se tem uma vida sexual ativa, boa, e plena. Simples assim”, conta Luísa.

 

Orgulho para a educadora Rosi Dias 

E não só como alunos, mas como pessoas, também conquistaram a simpatia de colegas e da educadora física Rosi Dias. “Falar desse casal pra mim é muito gratificante. Primeiro como pessoas, depois profissionalmente. É uma convivência muito saudável que trás energia, vitalidade, e experiência de vida”, diz a educadora.

Rosi conta que conheceu Luísa há quatro anos, quando foi procurada para fazer pilates por indicação médica em virtude de um início de osteopenia – que é uma  diminuição de massa óssea que antecede a osteoporose. “Iniciamos o trabalho para reforçar a musculatura, alongamento flexibilidade e, porque não, relacionamento interpessoal, isso é inevitável para quem faz aulas em grupos. Após dois anos fazendo pilates ela queria mais, então iniciamos com treino funcional. Luísa sempre esteve preparada para desafios”, relata Rosi.

 

Já com a osteopenia controlada, Luísa deu início ao treino funcional e desde então, mantém pilates duas vezes por semana e treino funcional uma vez por semana. “Foi nesse momento que entrou o Hilton na história (risos), um querido que veio conversar comigo e já há um ano treina regularmente duas vezes por semana. Estes dois são pessoas que servem de exemplo para muitos, principalmente nos treinos, são dedicados, desafiadores, disciplinados e não têm tempo ruim, chuva ou sol, lá estão eles. Chegam com sorriso nos lábios, cantarolando e cheios de disposição. É uma satisfação treinar pessoas assim, os resultados são muito satisfatórios de dar orgulho em qualquer profissional”, revela.

 

Rosi também conta que, com toda esta disciplina, as estruturas articulares e musculares respondem rápido ao treinamento seja metabólico ou treino de força. “É claro que há consciência corporal de sobra, e muito disso graças à genética e hábitos saudáveis, caso contrário só com exercícios não seria possível”, explica. Segundo ela, o que para muitos é um sacrifício – treinar, e ter e manter hábitos saudáveis -, pra eles é prazeroso. “Sou grata por eles me escolherem como profissional e ainda me darem a oportunidade de trocar experiências de vida, aprendo todos os dias”, diz a educadora. “Hoje realizamos atividades que muitas vezes chegamos a pensar que seria impossível”, completou Luísa.

 

A saúde vai bem obrigado - O resultado desta opção saudável de vida está na disposição e na alegria estampada no rosto do casal. Medicamentos não tomam nenhum, apenas os suplementos. Mas também não significa que estão desatentos. “Nossa saúde graças a Deus é boa. Mas temos nossa maneira de prevenção, que, além do nosso estilo de vida regrado, inclui um acompanhamento médico de uma clinica cuja proposta é Longevidade Saudável, onde realizamos exames trimestrais para avaliação. Isso sem contar os exames cardiológicos de rotina e acompanhamento de ginecologista e urologista”, revelam.

 

Na nossa entrevista, sugeri que os dois definissem saúde, felicidade e longevidade e tive uma grata surpresa. Luísa foi logo definindo a saúde. “Se você já nasce saudável já é uma conquista, um presente da natureza por isso é preciso cuidá-la, preservá-la”, avaliou. Quando o assunto é felicidade, ela já emenda que esta é uma conquista constante. “Tem que ser conquistada a cada momento da vida, por meio de coisas simples do cotidiano”. Na definição de longevidade, a palavra conquista volta à pauta: “Chegar a um determinado ponto da vida em que se possa dizer: valeu o que temos e fazemos, e que ainda podemos fazer muito mais, é uma expectativa vitoriosa”, completam.

 

O conselho do jovem casal para os jovens e também para os adultos de meia idade é buscar informações sobre atividades físicas e alimentação e adequarem estes conhecimentos às suas rotinas. “As pessoas que não seguem uma rotina saudável, não o fazem porque não querem. Ou adiam um começo achando que o tempo é infinito e que não vão ter surpresas. O trio, saúde-felicidade-longevidade não se ganha de bandeja e deve ser conquistado diariamente. Comecem agora, não deixe para amanhã!”

› Compartilhe este Post